YouTube Preview Image


Letra/Lyrics

Quando deus pôs o mundo

e o céu a girar

bem lá no fundo

sabia que por aquele andar

ele te havia de encontrar

minha mãe no segundo

em que aceitou dançar

foi na cantiga

dos astros a conspirar

e do seu cósmico vagar

mandaram teu pai

subir para tua mae

para que tu

existisses também

era um dia bonito

e na altura eu também

o infinito

ainda se lembrava bem

do seu cósmico refém

e eu que pensava

que ia só comprar pão

e tu que pensavas

que ias só passear o cão

a salvo da conspiração

cruzamos caminhos

tropeçamos no olhar

e o pao desse dia

 ficou por comprar

e ensarilharam-se as trelas dos cães

os astros os signos os desígnios as constelações

as estrelas os trilhos

e as estradas dos dois

 

Balada Astral
Letra e música: Miguel Araújo
Miguel Araújo: Voz e guitarra acústica
Inês Viterbo: Voz
Maria Vasquez: Acordeão
João Martins: Saxofone Alto e arranjo de sopros
Paulo Gravato: Saxofone Tenor
Rui Pedro Silva: Trompete
Paulo Perfeito: Trombone
David Lloyd: Violino
Pedro Romualdo: Guitarra acústica
Diogo Santos: Piano
Pedro Santos: Baixo Eléctrico
Mário Costa: Bateria
Bruno Ribeiro: percussões

Gravado, misturado e masterizado por João Bessa nos Boom Studios em Dezembro de 2013.
Produzido por João Bessa, João Martins e Miguel Araújo